MENU

 Revisão >> Revisão das principais matérias do Vestibular
Curso de Redação
 
Modalidades de Redação - Narração
 

 

Modalidades de Redação - Narração

Narrar é contar um fato, acontecimento ou história. Sendo modalidade dinâmica da redação, predominam os verbos, representantes da ação.

Há um enredo, intriga, trama constituída pelo conjunto de fatos que se encadeiam, dos episódios em que as personagens se envolvem, num determinado ambiente, tempo e espaço.

Em uma narração , o importante é despertar um foco de interesse no início. Nos primeiros parágrafos é fundamental a preparação da trama, com a finalidade de criar expectativas.

Em seguida, deve surgir um clima de impossibilidade de suspense em relação aos acontecimentos que virão. Finalmente deve-se preparar um desfecho criativo que é a chave da narração.

O enredo é o que acontece, é a estrutura elaborada pelo narrador. Este pode se colocar sob várias perspectivas:
a) Observador – neutro, distante, relata o que vê ou imagina acontecer. Serve-se nesse caso da terceira pessoa (ele, ela).
b) Participante – além de narrar, é personagem vive a ação.
c) Onisciente e onipresente – tem conhecimento do que fazem, pensam e sentem os personagens, conhece o tempo e o espaço. Por essas características, é um narrador arbitrário.

Nestes últimos casos, pode contar o fato na primeira pessoa (eu, nós), sendo que, quanto ao narrador onisciente, a sua voz narrativa, o mais das vezes se dá em terceira pessoa. A história se faz com personagens, que de modo sucinto podem ser protagonistas e antagonistas, agindo num tempo que é o quando da narrativa, e no espaço que é o onde.

Essa modalidade de redação pode ser dividida em exposição, complicação clímax e desfecho. Na exposição surgem certas características da história, época, ambiente, introduzindo os personagens.

A complicação é o conflito, o choque de interesses entre protagonista e antagonista. Clímax é o ponto de maior tensão e o desfecho é a solução dos conflitos. Dentro dessa estrutura o suspense deve ser levado de modo a prender o leitor ao máximo. É ele, o suspense, característica básica da narração.

A narração sendo um conjunto de acontecimentos temporalmente concatenados que visam um fim, pressupõe no mínimo dois personagens antagônicos que desejam o mesmo objeto, onde resulta o conflito.

Geralmente começa com um desequilíbrio inicial. Este esquema não é de valor absoluto; pode-se fugir dele em narrativas de caráter psicológico, onde um personagem tem por exemplo um drama filosófico existencial e sem solução ou quando ninguém pode ajudá-lo.

Principais características da narração:
a) Constrói através da linguagem um fato, acontecimento ou estória.
b) Relata acontecimentos, externamente ao autor ou algo inventados, imaginados.
c) Constrói com o discurso uma realidade que se altera, que é dinâmica, que está em movimento.
d) Há na narração um encadeamento necessário entre as ações, isto é, cada ação está relacionada com as anteriores e as posteriores.
e) Há, portanto, entre as ações uma dependência temporal, isto é, cada ação está relacionada com as anteriores e posteriores.
f) O tempo é fundamental na narração. E não só o tempo verbal (em geral, o pretérito perfeito) mas a ordem dos verbos na frase.
g) A narração tem caráter particularizante.
h) Possui personagens, seres (humanos ou não) que praticam ou sofrem ações.
i) Possui um narrador na 1ª pessoa (eu), também personagem, que narra de dentro dos acontecimentos ou na 3ª pessoa (ele), que narra de fora dos acontecimentos.
j) Compõe-se de preâmbulo, ação e desfecho. 

 

<<< Voltar

 

 
 Página Principal

Fale Conosco | Anuncie Aqui | Cadastro | Notícias | Home



 

WebVestibular - O Site do Vestibulando - O Vestibulando em primeiro lugar! Desde 07/2000

Topo

.